CAPELANIA FEDERAL DO BRASIL

Milhares de Capelães formados em todo o Brasil

Conta com a Experiência Internacional do

Dr Jorge Leibe

Excelência e Qualidade dos Cursos da FATUN

gallery/dsc07433

Capelania Militar Evangélica

O primeiro pastor protestante a servir os militares brasileiros foi o alemão Luterano Friedrich Christian Klingelhöffer, fundador da Igreja Evangélica Alemã do Campo Bom, Rio Grande do Sul, em 1828. Dez anos depois Klingelhoeffer morreu atuando em uma batalha na Revolução Farroupilha. A Capelania Militar Evangélica foi organizada pela extinta Confederação Evangélica do Brasil em conjunto com o governo Brasileiro, para assistir os militares protestantes.

O primeiro capelão evangélico do Brasil foi o pastor batista João Filson Soren (1908-2002), atuando na Segunda Guerra Mundial, servindo a Força Expedicionária Brasileira (FEB) entre 1944 e 1945 recebendo mais de dez condecorações militares, inclusive a Cruz de Combate de 1ª Classe, a mais alta honraria do Exército.

 

CAFEB

14

Conferências

mais de 200

Cursos de Capelania

Milhares de

Histórias de sucesso

gallery/nicholas-green-324622-unsplash (2)

SEJA UM CAPELÃO E MARQUE A SUA GERAÇÃO!!

Missão da CAFEB

prestar assistência religiosa de forma imparcial e sem bandeira denominacional e eclesiástica para o bem comum de todos os povos.

O que é Capelania?

Trata-se de uma assistência religiosa prestada por ministro religioso garantida por lei em entidades civis e militares de internação coletiva como dispositivo previsto na Constituição Brasileira de 1988 nos seguintes termos: «é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva.» (CF art. 5º, VII).

Capelania é uma atividade cuja missão é colaborar na formação integral do ser humano, oferecendo oportunidades de conhecimento, reflexão, desenvolvimento e aplicação dos valores e princípios éticos-cristãos e da revelação de Deus para o exercício saudável da cidadania.

Areas de Atuação da Capelão

Capelão é um ministro religioso devidamente preparado, autorizado a prestar assistência religiosa e a realizar cultos religiosos, e etc.

é importante destacar que se alguém tentar obstar a entrada de um ministro religioso, capelão ou não, este ministro religioso deve apelar para a legislação no sentido de exigir o seu cumprimento. Caso persistam os obstáculos à entrada no hospital, o ministro deverá chamar um agente da lei, mostrar-lhe a legislação que trata do assunto e exigir a sua entrada.